Produtividade Ninja: Foco e Disciplina para produzir mais... trabalhando menos.
 

Aumentando seu foco usando a mente de um monge

Tem gente que começa a fazer algo importante e não consegue passar mais de cinco minutos sem dar um ALT+Tab e mudar pra janela do email, verificando o que tem de novo. Ou dar uma olhada rapidinha no Twitter. Se você se identificou com esse perfil, bem vindo ao post comentado do Leo Babauta, originalmente […]

Tem gente que começa a fazer algo importante e não consegue passar mais de cinco minutos sem dar um ALT+Tab e mudar pra janela do email, verificando o que tem de novo. Ou dar uma olhada rapidinha no Twitter.

Se você se identificou com esse perfil, bem vindo ao post comentado do Leo Babauta, originalmente publicado como “Monk Mind: How to Increase Your Focus“. Acho que é um bom post, de leitura rápida e que repete algumas das idéias que o Leo defende em seus livros e blog.

Mente de um Monge: Como Aumentar Seu Foco

Confesso que eu sou tão vulnerável às distrações da Internet como qualquer pessoa. Eu começo a ler sobre algo que me interessa e desapareço pela toca do coelho por horas (ou dias) de uma vez.

Mas minha habilidade de focar em uma única atividade aumentou significantemente, e esse único hábito mudou minha vida.

Alguns anos atrás eu não consegiuria sentar e trabalhar em uma única coisa sem rapidamente dar uma olhada no email ou em um dos meus fóruns e sites favoritos da Internet. Mas hoje eu consigo sentar e escrever. Posso limpar as distrações de minha frente e, quando coloco minha mente pra funcionar, faço apenas uma única coisa.

E isso muda tudo: você se envolve na atividade, fica tão imerso que coloca tudo o que tem no trabalho, e isso se torna uma experiência meditativa e transformadora.

Sua felicidade aumenta, o stress diminui e o trabalho melhora.

Conheço muita gente que tem dificuldade em focalizar em uma única atividade por muito tempo e por isso pensei em compartilhar algumas coisas que funcionaram para mim.

Boas Práticas de Foco

Não existe forma única de encontrar foco, mas o que funciona para mim é limpart tudo é encontrar um pequeno espaço para ter foco sossegado. Algumas dicas para isso:

  • Feche o navegador e o programa de email. Se você tem que trabalhar com o navegador aberto, tenha certeza que nenhuma janela ou aba está aberta… a não ser as que você absolutamente precisa.
  • Desligue todas as notificações. É impossível tentar focar enquanto algo está te notificando de um email, tweet ou atualização no Facebook.
  • Desligue a Internet. Puxe o cabo de sua conexão, desligue seu roteador ou, melhor, vá para um lugar onde não tem Internet (sim, eles existem ainda). Esse é o jeito absolutamente melhor de conseguir foco.
  • Feche todas as janelas e programas a não ser as que você precisa para essa tarefa.
  • Tenha uma atividade bem importante para fazer. Não apenas “checar email” mas “escrever capítulo de meu romance” ou “escrever aquele post animal pro meu blog que estou planejando faz tempo”ou “criar aquele app para Android”.
  • Limpe sua mesa. Não é necessário passar o dia todo nessa atividade. Despeje tudo em uma gaveta ou coloque numa caixa para organizar depois. Não fique se debatendo com isso agora. Na verdade, não fique se debatendo em nada: não se preocupe com a configuração perfeita ou o caderno perfeito para escrever… ou qualquer coisa perfeita.
  • Coloque os fones de ouvido. Se você tiver gente ao redor que pode te distrair, é uma solução perfeita usar os fones e ouvir uma música boa e tranquila.
  • Use um programa simples. Para escrever, eu gosto de editores de texto simples (TextEdit, TextWrangler) ou programas de redação que apagam todo o resto (OmmWriter, WriteRoom). Nada de distração.

Uma vez que você tenha esse ambiente (e você não deve gastar mais de alguns minutos configurando), toque sua atividade adiante. Não faça nada a não ser essa UMA atividade. Não pule para outra atividade. Está com problema em fazer isso? Continue lendo.

Como aumentar suas habilidades de foco

Se você não conseguir focalizar em uma atividade por muito tempo, não se preocupe. Isso é comum. Nossos cérebros foram domesticados pela tecnologia e pela sociedade para mudar rapidamente entre atividades.

Uma das formas desse treinamento é que a checagem de email ou atualizações em blog ou Facebook ou Twitter é que nossa recomepnsa é um pequeno brinde de satisfação de que alguém nos mandou uma mensagem (validação social!) ou que temos algo novo e interessante para ler (novidade!). Mudar de tarefas se torna um ciclo positivo de feedback que é difícil de derrotar com o single-tasking.

A forma de derrotar isso é com um ciclo de feedback positivo pelo foco. Aqui vai a forma de fazer isso:

  1. Comece pequeno. Você precisa apenas focalizar por um minuto por vez. Limpe tudo, escolha apenas uma única tarefa importante, e faça apenas isso por um minuto sem trocar de tarefa. Isso é difícil de fazer no começo mas se você conscientemente focalizar em ter foco, você consegue. É apenas por um minutinho.
  2. Ofereça recompensas a si mesmo. A recompensa por focalizar por um minuto pode ser um minuto (ou 30 segundos) de fazer o que queremos. Email, Facebook, o que seja. Ou levante e faça uma caminhada de um minuto. Alongue. Beba água, faça massagem em seu pescoço, desfrute sua pequena vitória. Impérios foram criados a partir de pequenas vitórias.
  3. Repita. Continue fazendo focos de um minuto, recompensas de um minuto (ou um minuto e meio se preferir) por cerca de meia hora. Pronto. Repita isso mais tarde no mesmo dia. Veja quanto trabalho foi feito! E repare que você criou um ciclo de feedback positivo pelo foco.
  4. Aumente em pequenos passos. Amanhã, faça dois minutos de foco, e um minuto de descanso. Repita por 30 minutos e faça de novo mais tarde nesse dia de novo. Fique à vontade para ficar doidão e fazer três ciclos diários de foco se quiser, mas isso não é necessário.
  5. Continue dando passinhos de bebê. Acho que você já conseguiu reparar no padrão. Três minutos de foco, um minuto d descanso. E depois 4:1 e depois 5:1. Quando chegar nos 10 minutos de foco, seja selvagem e tire 2 minutos de descanso. Nos 20 minutos, 3 minutos de folga. Quando chegar nos 30 minutos, você ganha um break de 5 minutos. E quando chegar aos 30 minutos, pode ficar por lá. Não precisa virar um monge.

Instale um ciclo de feedback positivo para o foco em single-tasking e você reverterá os anos de treinamento que sua mente adquiriu mudando entre atividades. Você vai conseguir fazer trabalho mais importante, e não vai parecer difícil.

Você descobrirá que o foco acaba se tornando uma forma de meditação. É uma coisa muito linda e você pode me agradecer mandando um engradado de cerveja da sua cidade.

Ou compre o meu livro neste tópico – chamado focus (link em inglês) – e eu vou usar o dinheiro para comprar uma cerveja para mim.

Como sempre, gosto muito da simplicidade do Leo em apresentar seu sistema. E ele é um cara bem honesto, sem fazer promessas mirabolantes ou usar muito hype na linguagem.

O lado ruim da simplicidade é que temos sempre que ler com uma visão crítica para não interpretar tudo literalmente.

No meu caso, acho que o passinho de bebê de foco de um minuto e descanso de um minuto pode ser bastante improdutivo: inconscientemente, estamos dizendo a nós mesmos que temos a capacidade de foco de um peixinho de aquário. Não é legal. E não serve para nada. Um minuto não permite elaborar um pensamento decente, e o “descanso” apenas nos interrompe.

Em segundo ponto, a forma como Leo descreve faz parecer que o trabalho de foco é um suplício e o descanso é o recreio tão desejado, como o ponto ideal para permanecermos.

No método de Produtividade Ninja, eu proponho ciclos inicialmente maiores (passinho de bebê hombre) e mais longos. Acho que meia hora é insuficiente (prefiro ciclos de 50 ou 60 minutos). Mas, na hora de recomendar uma “fórmula”, insisto que cada pessoa descobra o que funciona melhor para ela. Odeio ficar enfiando regrinha goela abaixo dos outros. Cada um, cada um.

Uma ferramenta que Leo não menciona é o timer de cozinha, que faz parte do Método Pomodoro de Produtividade e que eu incorporo como parte da Produtividade Ninja. Fica a dica!

E você, que idéias usa para aumento de foco?

Seiiti Arata é fundador da Arata Academy e autor do curso Como Aprender Mais Rápido. Está também focado no curso de enriquecimento A Classe Alta , no curso de carreira profissional Duplique Seu Salário e no treinamento em empreendedorismo EmpreDig.

Receba Dicas de Produtividade Por E-mail

COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

Comentários

Ao deixar um comentário abaixo, você concorda com nossa Política de Comentários

  1. Jeronimo

    Muito obrigado me ajudou o post, fiz como você falou procurei a melhor maneira pra mim e foi dar mas tempo de foco para as atividades que eu gosto e menos para as que eu não gosto, com o tempo vou aumentando as que não gosto ate eu conseguir focar em todas igualmente.

  2. Janine de Paula

    Eu tenho esse problema, realmente não consigo me focar, tão pouco terminar o que comecei, vou praticar suas dicas!

  3. Henrique Mendes

    Para que tem TDAH (Transtorno de Défiti de Atenção e Hiperatividade) como eu,forçar o foco é um martírio. Pois,já teve vezes;hoje isso melhorou,em que,quanto mais eu tentava ter foco e atenção,menos eu tinha! Então,como não podia deixar de ser,gerava grande sensação de frustração em mim. Hoje melhou um pouco isso,consigo ter foco e atenção,mas com muita dificuldades.

  4. John Tejada

    cara sofro com isso direto, não consigo fazer nada devido a isso. preciso de muita disciplina

  5. paulovictor

    Parabens pelo blog

  6. Post muito bom!
    Fica minha dica de um aplicativo chamado Focus Booster http://www.focusboosterapp.com/ para ajudar na medição do tempo. Já utilizo ela algum tempo e tem me ajudado bastante.

    Abraços.

  7. Consigo manter o foco quando estou lidando com números, elaborando uma planílha. Não há nada que me tire dela até ver o resultado. Por outro lado, quando não estou lidando com números, tendo a ficar muito ocioso e é isso que preciso melhorar.

    • Luiz Magalhães

      Sofro do mesmo mal Marcello, mas é só questão de hábito.
      Eu mesmo tinha o costume de ler longos livros pelo computador.

Deixe uma resposta para Marcello Dundi Cancelar resposta

* Campos obrigatórios

*